O uso das tecnologias nos processos de ensino e aprendizagem Sala Debate Canal Futura

foi muito bem seja por meio do celular computador ou tv via satélite as diferentes tecnologias estão modificando a forma de produzir conhecimento em sala de aula os alunos se tornam cada vez mais espertos vão ficando cada vez mais atualizados autônomos produzindo informação e solucionando problemas de forma independente só debate hoje vai falar sobre esse assunto já os professores são responsáveis por preparar diferente oportunidade de aprendizagem vamos também tocar nesse assunto da formação do professor no entanto 11 num país como o brasil é o uso dessas ferramentas não é realidade em todas as escolas o debate de hoje a mostrar dados com o quadro do censo escolar 2014 86% das escolas localizadas em áreas urbanas elas possuem acesso à internet e apenas 16% possui o mesmo acesso à internet em áreas rurais de acordo com outro dado especialistas afirmam que o maior desafio hoje é oferecer qualidade e equidade de acesso a essas condições para alunos e professores você é nosso convidado a nossa contada participe do debate de hoje vamos falar sobre a temática tecnologia e também educação aqui comigo estão rose cern é a coordenadora de educação do coordenador de projetos do núcleo de tecnologia educacional da universidade federal de santa catarina tudo arroz tudo bem isso né boa noite obrigado ea vila gonçalves ela é gerente de projetos na área de educação da fundação telefônica milla tudo bem obrigado boa noite você de casa é sempre nosso convidado participa e pelas redes sociais acesso facebook.com barra canal futura oficial vou colocar na tela pra você o nosso facebook.com à taió facebook.com barra na altura oficial acesse esse post deixe seu comentário pra gente só dúvida sua pergunta acesse também o twitter twitter.com nosso perfil é o arroba canal futura e não deixe de participar também pelos do programa ou pelo waç zap nosso número 21 96 86 84 1 4 se você tem alguma experiência relacionada ao uso de tecnologia em sala de aula compartilhe com a gente tudo meu é tudo bom rose tudo certo vamos ver uma reportagem para trazer um pouco a perspectiva das últimas políticas públicas diretamente relacionadas ao uso de tecnologia em sala de aula pode piorar ao longo dos últimos anos o governo federal vem criando programas para promover o uso de tecnologias no desenvolvimento de novos modelos de ensino e aprendizagem como o programa nacional de tecnologia educacional de 2007 um computador por aluno de 2010 e o banda larga nas escolas de 2008 no entanto apesar da disseminação dos computadores e do acesso à rede fica difícil imaginar quando e como as tecnologias poderão ser utilizadas de forma efetiva para a produção de conhecimento em sala de aula isso porque de acordo com a pesquisa tic educação lançado em 2014 pelo comitê gestor da internet no brasil apenas 6% das escolas do país possuem computadores instalados em sala de aula oitenta e cinco por cento possuem computadores instalados em laboratórios e só 57% das escolas têm conexões até 2 mega por segundo a velocidade mínima prevista pelo programa banda larga nas escolas mas além de oferecer as ferramentas técnicas é preciso pensar também na formação e na atualização de professores para que a tecnologia seja incorporada de fato no dia a dia da escola tornando os alunos usuários criativos dos novos recursos educacionais muito bem meu a gente perceber que já houve e ainda há tentativas de se fazer ali uma difusão do uso de tecnologia nas escolas um computador por aluno banda larga mas é o brasil com suas características continentais e socioeconômicas ainda é inviabilizam a um acesso de tanta gente a todas as plataformas que tem visto mais inovador últimos anos no sentido de seguir com eficácia de algumas dessas políticas boa noite pra você uma noite boa noite a todos é eu acho que o brasil vem dando passos né passos importantes ea gente precisa olhar também está acontecendo no mundo então tem uma tendência que eu acho que talvez em alguns lugares aqui seja seja possível a gente utilizar que é da dea você trazer pra fazer com que os alunos tragam os seus próprios seus próprios devices pra dentro da sala de aula então se você a gente vai olhar essa essa estatística que chamou de de ver onde só apenas 6% das salas de aula têm computadores ea gente vai olhar com a incidência de smartphones nos alunos a tecnologia já está na mão deles mas ela é proibida dentro da sala de aula então talvez não aguardar que todas as escolas tenham seus computadores na sala de aula por incentivos do governo mais utilizar essa tecnologia que o aluno já traz de casa né é um boeing aonde vai ser isso é uma é uma tendência em que alguns países têm tem adotado muito nessa nossa perspectiva de acelerar essa utilização ros boa noite você concorda eu acho que esse tipo de denúncia de hamilton trazendo quer dizer hoje o brasil tem mais aparelhos de telefone do que habitantes nessa mais de 200 milhões de habitantes mais de duzentos e tantos milhões de aparelhos celular essa discussão sobre o uso ea proibição do celular na sala de aula faz parte dessa dessa colcha de retalhos que é a discussão sobre tecnologia em sala de aula no decorrer da noite boa noite a todos então essa é uma discussão que tem tem sido forte nos últimos tempos ea gente tem acompanhado inclusive juízes dando pareceres favoráveis e proibindo o uso mesmo do celular em sala de aula agora é também quando a escola não está preparada para esse uso ou não tá e isso não está bem acertado na escola é melhor não usar mesmo né porque daí vai ser para divertimento o grande desafio que a gente tem é que essa essa tecnologia está dentro da sala de aula o problema é usar para fins pedagógicos né e então esse é o grande desafio que a gente tem ela já está lá não tem mais como negar a tecnologia está lá dentro agora como que os professores trazem isso e eu acho que a escola tem dois grandes desafios né que é quando a gente fala em uso de tecnologia que usar essa tecnologia para fins pedagógicos para a melhoria da aprendizagem a gente sabe aí todo o potencial que a tecnologia tem e também para formar os nossos telespectadores né porque hoje a gente vive num emaranhado de tecnologia né eu acho que a gente precisa formar as nossas próximas gerações para o uso dessas tecnologias eu sou de uma geração que eu trabalhei muito na formação para o uso dos telespectadores de televisão mas hoje a gente já não tem só 16 a gente tem muitos meios e então acho que esse é um papel da escola muito importante que a gente não tem visto com muita frequência especialmente a formação dos nossos futuros telespectadores vou trazer algumas informações para você só de acordo com o censo escolar o inep em 2014 do total de 188 mil seiscentos e setenta e três escolas 81% têm televisão 78% aparelho de dvd se a gente tiver informações botão na tela 34% retroprojetor 26% antena parabólica 31% acesso à internet que esses números representam nela a gente tem bastante escola com televisão e aparelho de dvd ainda uma uma constituição voltada para o audiovisual algumas retroprojetor e acesso à internet três em cada dez ainda não tem uma pesquisa tão difundida para o uso de smartphones mais o acesso à internet talvez ali fazendo uma ponte entre uma coisa e outra que interpreta esse número entendendo que a gente está como está usando o 100o a base do inep total que inclui as escolas rurais essa média nessa porcentagem cai é o que eu entendo é que vim pela internet você pode ter acesso ao conteúdo que você veria pelo dvd e pela televisão então a questão na internet é a multimídia então você não precisa mais se deslocar para uma sala de vídeo paraná organizar e da sala de vídeo se você tem um acesso na internet na própria sala de aula e é muito mais rápido você não para falar bom agora ele vai ver aquele filme e agora você vai conversar sobre isso sobre aquilo não é com a internet na mão a a própria pessoa enquanto um pesquisa sobre um assunto outro já está produzindo um vídeo outro tá olhando outra fazendo uma outra atividade então você ter todo mundo com esses equipamentos na sua mão né permite uma série de outras de outras atividades e aí acho que tem um dado importante que a gente precisa precisamos saber e até a divulgar é que essa porcentagem de acesso à internet no próximo censo provavelmente vai estar muito mais alta porque as escolas rurais estão sendo conectadas então existe uma uma obrigatoriedade da anatel impostas às operadoras de telefonia pelo leilão de 4g que até 2015 grande parte das escolas rurais estarão conectadas à internet então isso vai dar uma uma mudança bem expressiva na nessa fotografia que hoje a gente tem ainda de apenas 31% das escolas com acesso à internet porque as escolas rurais são numerosos apesar de terem poucas matrículas muito bem temos perguntas aqui participação da juliana ribeiro não sei se é pelo facebook e pelo twitter o uso positivo da tecnologia em sala de aula ainda é vista com cautela em muitas escolas principalmente na rede pública infelizmente muitos diretores e professores não estão preparados para o uso produtivo da internet segundo juliana ribeiro por exemplo o uso dessas duas ferramentas poderia facilitar a compreensão de matérias como biologia ou geografia ela fazendo a pergunta aqui pelo whatsapp e tem a dizer sobre a participação dela rose tipo de comentário da juliana ribeiro obrigado filha dela juliana ribeiro é isso a gente tem visto com muita freqüência na escola realmente não usa e o que tem acontecido também é muitas vezes que se culpabilizam os professores individualmente acho que a gente não pode fazer isso porque a gente tem uma lacuna muito grande na formação de professores ainda para a integração das tecnologias ao currículo essa lacuna é maior na formação inicial os cursos de licenciatura eles não formam os professores para integrar a tecnologia o currículo e essa formação para essa integração acontece muito na formação continuada e ela não dá conta porque a gente tem as políticas de formação continuada de professores ainda são extremamente descontínuos e elas é durante muito tempo elas focavam no uso instrumental da tecnologia e aí os professores eu acho que muito recentemente é que têm se formado melhor para o uso dessa tecnologia eu participo de um programa de formação lá em santa catarina que a gente desenvolveu o projecto de formação para o ministério da educação proinfo e a gente mudou radicalmente a forma de de formação de professores agora a gente está fazendo informação vinculada diretamente à área de conteúdo à disciplina do currículo porque o grande desafio era integrar a tecnologia área de conhecimento específico mas a política descontínua então esse curso ainda não está acontecendo nós temos então uma discussão sobre a base nacional popular acontecendo é de que maneira autonomia de professores um nivelamento ali do que se chama de conhecimento básico seria difundido então assim até consultas públicas em curso para que em 2016 seja feita uma nova etapa nessa discussão eu vou chamar agora a rebeca otero aérea hotel ela é coordenadora de educação da unesco no brasil e vai participar desse debate justamente para falar um pouquinho sobre uma publicação que a unesco lançou e traz informações diretamente associadas ao uso de tecnologia nas escolas é bacana muito boa noite pra você tudo bem tudo bem o livro padrões de competência em tecnologia da informação é que é o livro que a publicação lançado agora pela unesco ele traz algumas nuances diretamente associado a esta discussão que essa publicação tem trazido que possa somar nesse debate aberto bom essa publicação o foco dela é a formação de professores né e os professores eles precisam adquirir as habilidades necessárias para o uso das tecnologias tanto para é acrescentar o seu próprio conhecimento é para buscar informações quanto a transmitir essas informações aos seus alunos né além disso é eles também é devem chegar a algum até a inovar a criar com essa tecnologia então assim é essa publicação traz uma o curso para a formação dos professores para que eles adquiram essas competências que para a unesco é o professor é o ponto chave ele é o ponto chave para a melhoria da qualidade da educação e para a implementação é de uma educação que acompanha é as tecnologias necks feita está com as tecnologias então a tecnologia é uma ferramenta bastante importante né na nossa época atualmente ela não há mesmo que entende que ela não conhece a escola já está dentro da escola ela tem que se transformar num instrumento pedagógico e o professor achar pra que isso é bom ter a gente percebe também que hoje em dia não há dúvida de que é preciso uma mediação não é pra a quantidade de conteúdo a quantidade de informação a quantidade de tecnologia que faz parte da vida do jovem eu já vou chamar rebeca novamente nessa discussão fala comigo agora e você percebe que existe sim e se esse desafio em alguma característica é um ambiente mais específico nem da formação do professor da capacidade o professor se a gente puder fazer uma análise sobre a política de formação arroz estava falando aqui na formação continuada existe uma característica mais constante mas já é um momento tardio e que algo deveria ser pensado mais na formação inicial do professor você percebe algum momento mais crucial para que essa engrenagem possa rodar com mais eficácia é eu concordo bastante use e colocou na formação inicial do professor é fundamental e é nesse momento que o professor se faz professor é claro que é ele tem os exemplos que ele teve um dos seus próprios professores ea gente nunca a gente só dá o que a gente tem é muito difícil você dar o que você não tem então a tendência é que o professor repita o modelo que ele teve enquanto o aluno e depois o que ele aprendeu ali na sua faculdade nossa formação inicial então se desde se desde essa falha dessa formação inicial ele já é colocado em situações inovadoras provavelmente ele vai sim aplicar essas didáticas suas técnicas na sua quando ele entrou no mercado de trabalho então mexer na formação do plano inicial do professor não só em relação ao uso das tecnologias mas em relação a diversos outros conteúdos que precisam estar nessa formação inicial do professor é conteúdos como equipe cultura adolescência é cultura que hoje não estão nessa formação inicial seriam bastante sejam bastante fundamentais para essa mudança isso para aqueles que estão em formação para aqueles dois milhões de professores que já estão em atuação é que já atuam no nosso sistema de de educação à formação continuada acaba sendo a a solução nessa formação continuada que pode ser via cursos mas pode ser também via a uma atuação entre pares dentro da escola e aí eu acho que tem um potencial bastante ainda latente que a gente aproveita pouco que essa formação para parar né o piu-piu eu acho que a gente espera ainda e desenha muito processo de formação continuada com especialistas e onde o especialista vêm de fora da escola às vezes vêm de fora da cidade pra ensinar um método e na verdade você tem dentro daquela escola dentro daquela comunidade pessoas que poderiam sim estão dispostas a experimentar fazer coisas diferentes então eu acho que é esse e essa possibilidade de dar o espaço para que outros professores dessa própria escola também coloca em suas idéias possam testar coisas diferentes pode ser um caminho bastante interessante facebook.com barra canal futura oficial a participar com a gente compartilha sua experiência na sala de aula você que é professor que é estudante e daí preocupado com o desenvolvimento do seu filho com essa história pra gente mande sua pergunta o nosso contato na tela twitter.com e também pelo whatsapp 21 96 86 68 41 4 por favor estava prestes a hora de interromper a vila traz uma questão bem importante que é essa questão da escola e aí a gente pensar a escola não só como seus professores mas o conjunto aquele coletivo de sujeitos que integram o cotidiano da escola que são os gestores é que pedagógica é todos aqueles profissionais que fazem parte da escola eles também devem estar envolvido nisso acho que uma das coisas que fazem que a gente não avance tanto a gente entender o professor só individualmente e não tratar isso coletivamente acho que quando a escola toma uma direção coletiva discutir integra no seu projeto pedagógico ea escola como um todo especialmente equipe de gestores e equipes gestoras ela faz muita diferença sobre o encaminhamento da tomada de decisão então quando isso acontece no coletivo tem muito mais chance de que a escola realmente mude a gente tem um exemplo de uma escola de santa catarina que é de navegantes que está fazendo esse curso de cultura digital nesse curso não pode se inscrever um professor ou outra escola que se escreve tem que vim no mínimo gestor a coordenação pedagógica os professores e eles são estimulados a discutir aplicar tecnologia já dentro da escola ea receber que muito pouco tempo eles conseguem fazer uma trabalho muito diferenciado dentro escola então acho que um dos caminhos mesmo que a gente tem que investir nesse coletivo da escola e não mais individual um professor vamos lá aqui pela zap paulo sérgio de maracanaú será abrigado paulo sérgio falando sobre justamente o controle de informação é como a escola juntamente com professores podem ter algum controle sobre o que os alunos acessam no ambiente escolar rebeca você tem alguma orientação aqui pro paulo sérgio ele está perguntando sobre a necessidade de se ter controle sobre o que os alunos acessam no ambiente escolar na internet hamilton se aqui a importância de os alunos trazem os seus equipamentos para a escola a hoje falou também da questão da cor do compartilhamento de informação da ação coletiva nessa discussão que tem a dizer para o paulo sérgio está preocupado com o acesso de conteúdos em próprios sim olha a gente tem que ser é a idéia de que a internet ela traz muito conteúdo né mas esse conteúdo também estão disponíveis de outras formas né então que o professor deve passar com halo é que ele tem o discernimento de escolher as melhores informações de ter autonomia de cor de saber é autonomia tem que ser dado ao jovem é e e os conhecimentos para que ele possa fazer as melhores escolhas para que ele possa é é poder escolher as melhores informações é para a sua vida o seu trabalho pra ao longo de toda sua vida então é ensinar a buscar essas informações é o mais importante né do que ficar proibindo regulando o melhor é que a pessoa possa por si só buscar essas informações e o mesmo ao professor é um bom professor ele tem que ter o discernimento hoje a gente vê uma quantidade de informações é que são inverídicos muitas vezes circulando pelas redes sociais pela internet então a necessidade de s passar é uma forma as metodologias de que as pessoas possam ver as fontes dessas informações e saber realmente se são verídicas se for informações boas se devem ser utilizadas na então isso é bastante importante isso faz parte do que o mesmo está chamando de alfabetização digital não é porque não adianta só tanto o professor quanto o aluno terá acesso à internet as informações se eles não têm é discernimento para poder buscar as melhores fazer as melhores escolhas né isso é tudo né a mesma coisa com veículos como de comunicação de televisão a mesma coisa o veículo descrito então é só uma nova forma na internet eu sou uma nova forma mas claro que ela traz um conjunto muito grande ela amplia o leque de informações e isso obviamente é muitas vezes traz diversas preocupações mas eu imagino que num processo natural é de ensino aprendizagem é com uma educação que seja convocada realmente na formação do índice do cidadão para a sua fala ao longo de toda sua vida né isso possa ser passado então é os pilares da educação saber ser saber aprender saber fazer né a gente sempre cai nessa mesma questão agora rebeca o que você tem percebido na conversa com gestores educacionais com diretores pessoas de fato ligadas ao ambiente do chão da escola sobre o retorno de alunos e estudantes nem do outro lado da moeda do lado que também que talvez não seja o outro lado da moeda o lado do coletivo dessa dessa gestão informações sobre demandas né de jovens de criança adolescente está falando aqui sobre o uso de equipamentos é política pública para poder formar professor que você percebe do movimento estudantil independente da faixa etária de demanda para uso de tecnologia que seja o mais agradável e eficaz na escola das nossas cidades brasileiras hoje o jovem ele tem desde de tecnologia então hoje realmente a tecnologia já está é com o jovem ea gente não pode fechar os olhos a escola não pode fechar os olhos para a tecnologia a escola tem que assumir a tecnologia de uma forma pedagógica os alunos querem utilizar a tecnologia né agora é óbvio a tecnologia ela coloca em xeque o conhecimento do professor porque ela traz informação muito rápida novas informações muito rápidas então ela coloca muitas vezes em xeque o professor detectado informar né é então temos que ter é o professor esteja proativo que saiba que a informação que não tenha medo e para isso ele precisa de informação como já foi dito aqui enquanto a formação inicial quanto à formação continuada o jovem é ele ele vai buscar todas essas questões e vai trazer o seu celular ele vai trazer o seu website a escola se ele tiver condições ele vai ter sempre colaborado com essa tecnologia então isso é nós não podemos esquecer que uma proibição por exemplo tirar o celular da mão do jovem eu eu acho um equívoco né nós precisamos fazer com que esse jovem quando esteja dentro da sala de aula usa essa tecnologia com finalidade pedagógica e educativa isso é possível nós já temos locais que isso vem acontecendo isso é possível agora é da mesma forma que um jovem conversa modalidades dentro da sala de aula com seu colega do lado e pra mim pode ficar mandando um chat é pela internet ou acessando os sites que não não tem uma finalidade educativa mas é isso tem que ser aos poucos trabalhado pelo professor é pela escola pelos profissionais pelo próprio jovens né e acho que aos poucos as coisas vai vamos rejeitam então eu imagino o jovem ele quer falar sempre tendo uma educação com foco na tecnologia e ele está correto rose então as perguntas aqui ó pelo whatsapp nosso número 21 9 6 8 6 6 844 elisângela fala o estudante de pedagogia será possível realizar cursos à distância para a formação dos professores que levassem sugestões sobre como trabalhar essa tecnologia na sala de aula talvez aí elisângela fazendo parte de um grupo que justamente em pouco tempo time buscando a formação continuada não sei só tá data já lá tentando da alta entre dois empregos está tentando ver como é que melhore a sua rotina mas tá querendo fazer uso de uma educação a distância que quer dizer para eles angela nesse momento então é elisângela eu acho bem importante assim e faz parte da addax onde são da nossa profissão a gente está é sempre a informação não é o professor precisa da informação têm vários curso sobre o uso das tecnologias na educação têm os programas governamentais né é especialmente o proinfo que é o programa do governo federal que tanto equipas escolas como faço a formação esses materiais estão disponível tem um curso agora que chama educação e educação na cultura digital os materiais estão todos disponíveis aí é um primeiro passo pra ela né pode ser um primeiro passo para o rio foi educação na cultura digital isso e também tem os núcleos de tecnologia educacional nos estados e municípios que são instâncias públicas que também oferta 11 cursos que que auxiliam o professor nessa aquele professor que está começando principalmente os em tese ajudam muito e eu temos aqui o ricardo barros também pela zap interesse dos alunos hoje está na visão dele limitado na sua grande maioria navegação em redes sociais quando por algum motivo precisam desenvolver alguma pesquisa se limitam a recortar copiar e colar é uma nuance também faz parte do dia a dia a gente não pode virar os olhos aqui para que isto acontece talvez o ricardo basic brigado e caro pela sua participação tomate zap confessando as situações que de fato aconteçam é copiar colar não pesquisar nos aprofundar se vinha falando um pouco disso antes do programa começar o que tem de aplicar bom ricardo eu acho que se não não é uma novidade da internet né eu também copiava da barsa só que eu copiava escrevendo quando eu copiava quando aquele professor que me pedia essa esse trabalho não me desafiava a fazer nada mais além do que copiar um parada sobre o que era alguma coisa no entanto outros professores desafiaram muito a pensar a problematizar a construir outras hipóteses esse sim para esses professores não cabe copiar e colar então eu acho que a gente não não deve julgar a internet é eu uso da thá do quero que o jovem faz da internet pelo é por ele mas mais pelo que está sendo pedido de si vem daí é muito mais rápido realmente copiar e colar na época gente nessa tecnologia para identificar se um trecho copiado e colado determinado autor já não é tão difícil é aceitar esse tipo de informação deixa eu fazer uma interrupção aqui mas quero agradecer a rebecca pela participação que a gente vai ter que passar o bloco agora reaberta muito obrigado pela gentileza e atender a nossa equipe até uma próxima oportunidade tá bom vou eu agradeço o brasil um abraço nosso programa fiquei pra reprise aos domingos às nove da noite vamos lá um só debate faz um breve intervalo agora você que tá aí compartilhando informações sobre a dinâmica na sala de aula na escola na região onde seu filho estuda onde você dá aula onde você que faz a gestão de um ambiente está ali envolvido com uma política pública que precise de uma discussão mais forte sobre esse assunto participe com a gente e esse é o comentário acesse facebook.com barra canal futura oficial deixo a pergunta certa meio twitter.com nosso perfil é uma roupa canal futura e se preferir use o nosso telefone 21 no rio de janeiro 96 86 68 414 whatsapp está só esperando o seu comentário a gente volta em 2015 já paulo também estamos de volta com o sol o debate esta noite falando sobre o uso de tecnologia nas escolas e achem recentes políticas públicas para o fomento desses acessórios em sala de aula conosco aqui no estúdio a rohde cern ela que é coordenadora de projetos do núcleo de tecnologia educacional da universidade federal de santa catarina ea miguel gonçalves ela que é gerente de projetos na área de educação na fundação telefônica de casa é nosso convidado participa e pelas redes sociais contatos estão na sua tela e nós vamos agora aqui alguns segundos assim que os contatos passarem pela sua tela nós vamos rodar aí uma enquete nós fizemos na rua nas ruas do rio de janeiro com alguns jovens alguns profissionais da educação sobre esse assunto tecnologia e educação os professores aqui na faculdade tem como assim muita teoria mas a prática é mesmo sobre o uso da tecnologia não é aplicado assim a gente acredita que o tecnologia como powerpoints de traição e slides escolas todos os trabalhos eles têm ser usado na sala de aula mas muito pouco ainda não influencia o desenvolvimento do aprendizado do aluno então como vai complicar um pouquinho ainda você acha que a tecnologia pode mudar a relação do professor e do aluno na sala de aula sim pode ser pode atingir uma interação com o professor e aluno mas tem também a ver um querendo o professor também usar essas tecnologias em sala de aula não pode forçar temos a tecnologia e não usar esse professor tiver uma postura que atraia o aluno com a tecnologia para o universo dele eu acho que eles vão conseguir ter uma boa relação agora se ele quiser distanciar o aluno com a tecnologia e vai ficar mais complicada eu acho que a solução é aproximar as duas coisas pra poder todo mundo está bem e ele vira um mediador na sala de aula ele deixa de ter aquela autoridade total como aceito como saber tudo e passa a auxiliar o aluno aquilo que na pesquisa naquilo que ele vai procurar porque hoje o aluno pode saber qualquer coisa também já entende o professor vai estar ali para tirar as dúvidas dele eu também tem que ter a proibição de a pessoa não concentrar só na tecnologia sim em ter você consegue saber dividir você sabe falar com os alunos conversar nessa hora você pode mexer nessa hora que você já pode ver que você não consegue ficar o tempo todo sem mas agora sim mas a hora que tem que prestar atenção de prestar atenção e de saber dividir também tem que ter maturidade para usar dentro da faculdade dentro da universidade nós estamos percebendo que sim que a tecnologia aproximar o aluno que incentiva é é também uma forma de trazer o aluno para a cia como o como eu diria é ilustrar o que você quer trabalhar com a criança através de telas interativas de computadores e demais dentro disso você encontra várias dificuldades né como a falta de recursos é computadores que entrou em pane não tem ninguém pra consertar é a falta de instrução desse professor é de preparo desse professor para trabalhar com essa tecnologia pois é interessante que a enquete foi feita na faculdade de educação da universidade do estado do rio de janeiro a gente percebe diferentes abordagens em algumas mais resistentes ao uso da tecnologia outras botando a a cobrança justamente na figura do professor que tem que se envolver coisa que interpreta hiace rápido extrato de alguns estudantes aqui do rio de janeiro com relação ao tema do debate hoje então é muito compreensível não é historicamente a área da educação ela tem sido mais resistente por causa do histórico de como a tecnologia entra na educação a tecnologia ela entra muito mais instrumentalmente ela vem muito lá da informática até um avanço muito mais significativo a nestas áreas e aí a tecnologia à educação resiste mais por causa desse histórico mas acho que nos últimos anos a gente tem jazz e aberto é essa minha área então a gente já tem aberto um pouco mais mas com muita resistência brasil afora ainda na área da educação que é o centro formador de professores não é por isso que eu falo daquela lacuna da formação inicial de professores minha pergunta quilate zap o henrique marques de tracuateua no pará obrigado henrique pela participação todos os anos os principais vestibulares do brasil se atualizam mas o modo que se transmite conhecimento nas escolas públicas e particulares é praticamente o mesmo que nós alunos desfrutamos muito pouco da tecnologia ou seja o ensino brasileiro ainda é muito arcaico de tal forma que um pouco sobre a escola do time que é a escola do aluno do século 20 um professor do século 20 a escola do século 19 que você tem a dizer aqui sobre o comentário do henrique que está ali também caminhando nessa sintonia mil acho que não dá pra ter que concordar com ele né que a gente ainda tem sim muitas escolas e muito só estudantes que estão saindo da escola sentido uma oportunidade de de fato desenvolver todo o seu potencial no entanto não a gente não pode generalizar né acho que a gente já tem sim outras experiências e escolas ea professores e alunos que estão sem conseguindo se desenvolver não conseguindo ter práticas inovadoras na eu acho que tudo é uma questão mesmo dada dessa comunidade escolar como arroz e colocou muito bem e essa comunidade até ampliada ali para o entorno então os pais como toda essa essa organização é participar da escola dessa escola cobra dessa escola mas também apoia essa escola então é eu acho que a gente tem desafios enormes né os dados de de educação brasileira acho que a maioria das pessoas conhecem os nossos os índices baixos que a gente tem de média nas médias e o pisa e mesmo a questão do ideb mas acho que a gente tem que olhar para os extremos ao mesmo tempo que você tem escolas com muita dificuldade que de alguma forma precisam sim de algum apoio especial para poder sair dessa situação a gente também tem escolas com resultados excelentes professores fazendo trabalhos espetaculares né como criar uma conexão entre esses mundos fazendo com que essas pessoas possam de alguma forma cada um retroativo mental outro né acho que aqui as redes de comunicação ea internet pode utilizar pode ajudar bastante então você colocar um professor por exemplo dessa escola que não conseguiu ser tão atrativa né como tá colocando o participante do pará com uma escola por exemplo de uma aluna que já não tá super contente com o que aprendeu será que esses professores em conversa em conjunto não poderiam cada trocar idéias para mudar um pouquinho prática de cada um ea internet por ter um papel bastante interessante como a wellington da silva lima veloso pelo facebook participe aqui fazendo uma relação hoje sobre a tecnologia como uma diversão e o livro como um ambiente de mais conteúdo e aprendizagem como você faz uma relação sexual para fazer essa bipolaridade é claro que estamos aqui também às vezes no campo da filosofia a relação do livro da importância de se ter ali uma didática relacionada ao uso do livro em sala de aula em comparação à tecnologia que segundo ela que seria mais para proporcionar ambientes de diversão e descontração é uma não é uma situação mais abstrata mas que tem destaque para wellington que passou pelo facebook então heliton as o grande barato hoje a gente poder ter diferentes linguagens né poder conviver com diferentes linguagens o som vídeo a linguagem pressa e se remix de linguagem que a gente pode está está convivendo a gente falava que antes do programa no discurso velho mais atual de que as crianças já chegam na escola conhecedoras de muitos temas e assuntos ea escola desconsidera porque ela vai sempre lá no no livro né e hoje a gente não tem só o livro né gente as crianças chegam à escola já com muitos conhecimentos advindos dessas outras linguagens eu acho que agentes entrar numa linguagem só que a linguagem impressa como se essa fosse a a linguagem que proporciona conhece então o erro acho que as o pool de linguagens as diferentes linguagens é o que favorecem muito aprendizagem hoje é o vídeo mas aí afora é fora eu vou conversar agora com mais uma convidada trazer a gislaine milhões a disney ea gestora do núcleo de tecnologia para a aprendizagem da secretaria municipal de educação de são paulo ela já foi uma das vencedoras do prêmio educadores inovadores da microsoft atualmente trabalha é como eu falei a gestora lá na secretaria municipal de educação de são paulo que vai muito boa noite pra você tudo bem tudo bom tudo bom dia nem que você pode conversar com a gente a respeito das suas práticas recentes que trouxeram mais resultados no âmbito do diálogo com o professor na rede pública de ensino em são paulo fruto da experiência inovadora que você passou em daí um prêmio recentemente olha é é a experiência de ter participado de emprego como esse é acredito que tenha inspirado nos colegas e na secretaria a gente né sofro dessa divulgação de boas práticas nem com a secretaria tem divulgado boas práticas a prática que eu desenvolvi com os alunos criando jogos pra como conteúdo didático foi reconhecida né no prêmio ea secretaria a incentivou também deu todo apoio para esse projeto me levou como formadoras e é um senador dos colegas e isso é mostra que quando você divulga boas práticas elas é inspirar outras pessoas como as as pessoas que estão em presidente já falaram nem quer dizer quando você coloca um professor como é um formador você com certeza vai ter melhores resultados porque ele se torna aquela prática algo tangível dos outros você falou agora dois jogos nem da ludicidade houve algum tipo de relação mais direta entre esses jogos ea tecnologia para que você pudesse pagar aí com seus colegas da rede municipal sim é os jogos foram feitos é com ferramentas digitais com recursos digitais é mais com ferramentas que estivessem alcance deles né então software de apresentação com o powerpoint essas obras de construção de atividades online como hot potato os o squash como linguagem de programação que foi uma grande surpresa e então é essa experiência fez com que outros colegas por exemplo se interessassem pela linguagem de programação e tem se interessado isso tem expandido na rede é ter um curso de formação ano passado e outras produções interpretado então essa é uma é uma prática que ajuda os colegas a sentirem capazes principalmente porque não há o grande barato do projeto é compartilhado isso o site não só com os alunos da escola como para os colegas da rede onde está é necessário pra gente poder compartilhar com quem está assistindo o programa agora vai consultar esse programa pela internet daqui a pouco que tinha informação você pode passar a nossa equipe colocar na tela onde essas informações estão disponíveis jogos do rio o ponto é dele ou de ponto com tajra a nossa equipe vai anotar aí com você enquanto volta com a conversa que o estouro você pode falar e com a nossa editora pelo telefone que ela vai notar isso direitinho a gente já vai colocar na tela tá bom que já volta a falar ou seja sair e aí meu a gente percebe que ela fez algum tipo de experiência levando a luta cidade levando a tecnologia e daqui a pouco vou ter um papel se houve resistência por parte de algum tipo de professor onde o ambiente mas é um caminho compartilhar a experiência que a gente perceba que a boa prática tem sim fundamento para a política pública sim eu acho que é esse é o caminho é o caminho onde a gente vai conseguir chegar em todo o mundo porque é muita gente é muita gente pra gente inspirar muita gente pra gente transformar isso em um contexto muito distintos então você tem que usar esse conceito de inspiração e não de modelo para a replicação então eu acredito muito nessas comunidades boas práticas queria aproveitar pra para também falar num de uma plataforma que não não deixa de ser uma comunidade que as escolas conectadas né é aproveitar e convidar todos os educadores que estão nos assistindo que quiser queiram participar é uma plataforma voltada para uso o ensino do uso da tecnologia para professores e não só isso né professores e de centros urbanos e também professores de escolas rurais e www fundação telefônica ponto org.br barra escolas conectadas ou apenas escolas conectadas ponto org.br essa plataforma totalmente gratuita e qualquer professor que queira aprender trocar ver mais práticas conhecer boas práticas outros educadores do brasil inteiro ali você vai ter uma oportunidade conheci bastante gente e boas práticas de uso de tecnologia muito bem o que eu tenho a dizer sobre os desafios da tecnologia passados pela islaine no município de são paulo ela trocando algumas idéias com colegas da rede é uma prática interessante é compartilhar justamente experiências que deram certo lá em santa catarina que você tem percebido de principais avanços com seus colegas da educação então acho que vocês lêem e traz uma coisa muito interessante que essa questão do inspirar se inspirar a inspirar se em alguma coisa positiva que paulo freire já trazia essa essa lição pra gente então olhar e ver que é possível que é possível que eu também posso fazer lá na minha realidade então compartilhar as experiências que dão certo aqueles educadores mais corajosos que vão lá e e fazem uma boa experiência é muito importante compartilhar eu acho que essa é uma das principais vantagens da tecnologia hoje que é esse compartilhamento e que a gente faz pouco na educação a gente conta pouco aquilo que a gente faz de tão bonito as escolas a escola é um lugar surpreendente escola um lugar muito legal apesar de todos os problemas que tenha ela se reinventa ela inventa e se reinventa a cada dia e acontece muita coisa legal só que a gente conta pouco isso que a gente faz então acho que esse exemplo da jesuíno é muito bom e incentivar que os educadores ontem compartilhe com seus colegas aquilo que eles fazem aquilo que eles fazem de positivo que possa servir de inspiração mesmo né na tela pra vocês para eu colocar aqui a o site camila colocou as escolas conectadas ponto org.br mil e você pode dizer sobre a navegabilidade nessa plataforma a gente aqui na home do site bom é uma plataforma bastante simples né vocês podem ver que na primeira página já têm acesso a cursos são cursos com especialistas e que informam onde a gente for uma turma de 200 pessoas aí sim com data marcada para começar e para terminar e cursos faça você mesmo onde você entra e muito nessa linha da auto aprendizagem escolhe o tema que interessa faz o curso interagem com pessoas não quer dizer que você não interage você interage sim mas você vai no seu próprio ritmo então essa plataforma ela a tendência dela é crescer cada vez mais a gente vai oferecer mais cursos a gente está o tempo todo buscando entender qual é a maior necessidade desse público da educação muito focado nessa questão da inovação educativa ea gente tem certeza que com essa plataforma muitos professores vão poder se encontravam poder falar suas boas práticas mas vão poder experimentar coisas que eles ainda não fizeram e vão se surpreender eu só vim aqui hoje e novamente com essa conversa já não estava falando que ao compartilhar boas práticas com seus colegas da rede municipal eu queria saber se você perceber algum tipo de resistência em alguma circunstância se de fato é uma questão relacionada à faixa etária classe social a formação você percebeu um diálogo muito aberto com a rede ou de fato ainda existe ali é gargalos a serem executados então eu não acredito muito nessa coisa da resistência eu acho que os professores eles tenham receios e nem também acredito nessa lacuna geracional né a gente acaba criando uma ideia muito é bilateral é como se fossem dois mundos opostos né na verdade os professores realmente são recursos novos para eles e ao contrário das outras pessoas que vão se apropriando aos poucos de acordo com suas necessidades é um fofo vão tornando as tecnologias sensíveis às suas fotos o professor ele tem que se apropriar disso tem que contextualizar com os conteúdos que ele vai trabalhar e muito além disso ele tem também desenvolver competências a partir desse uso não é tarefa fácil então como é entrevistado já disseram nem quer dizer é preciso uma formação consistente né e então é é os meus colegas e eu sinto sempre se uma ótima receptividade uma curiosidade muito grande de como se faz né como como eu faço é como desenvolver o aprendizado a partir disso né então eu acredito que não é uma curiosidade há o interesse mas em uma resistência a gente acaba interpretando como a resistência um receio muito grande talvez de fazer errado né então acho que há entre os professores uma vontade muito grande de acertar então quanto mais oferta de tiver de formação continuada e principalmente em serviço pra que ele possa ter o recurso e contextualizar e na sua realidade mas eu acredito que o que a gente chama de resistência vai ser dissipado apesar de não acreditar que existe uma resistência mas um receio que a legenda não vou colocar na tela que agora pra vocês enquanto a gente está aqui conosco vou trazer aqui de novo para o nosso estúdio jogos do rio a ponto o web not pontocom como vou colocar aqui pra vocês jogos do rio ponto hebe noite ponto com ponto vai entrar na tela pra vocês daqui a pouquinho a gente vai poder colocar e mais informações sobre o que é a geni está falando aí ó mas aí a gente pode colocar pra gente aí mais detalhes sobre a sua plataforma então esse site foi uma proposta de uma dilma da aluna chamada karina é nós desenvolvemos os jogos esse carro online os alunos da escola verde copiei entre os alunos da escola e é o que é essa uma professora que depois foi a experiência do squash que é no qual os alunos fazendo as animações dos jogos e disponibiliza online ela achou muito interessante porque a partir dessa porta para ela começou a conhecer pessoas de outros países de outros lugares e isso serviu de inspiração para aquela propusesse um site então ela propôs um primeiro momento eu fiquei um pouco assustada e pouco mas vai disponibilizar um conteúdo que é feito por alunos né e no entanto foi uma experiência muito interessante porque eles se sentirão realmente produtores e completa compartilhar essas idéias na isso me fez pensar o quanto a gente não valoriza essa produção o quanto a gente não acredita que ela seja de fato é importante para o cotidiano da escola quantas vezes a gente deixa de se a gente perguntar para eles jogos que eles gostam e animações que eles gostam de desenhos que eles gostam eles vão trazer uma infinidade de conteúdos que a gente pode transportar a sala de aula e que podem ser muito mais atenção ea gente acaba deslizando esse conteúdo não é porque a gente não está preparado pra ele a gente acha muitas vezes que o nosso filho nosso sobrinho faz interessante e não ver que aquela criança que está na escola também gosta das mesmas coisas então esse olhar ele precisa ser mais sensível inclusive na formação também já então a pergunta aqui do pedro pela zap elas o secretário escolar com formação pedagógica como posso contribuir de forma a ajudar nas gestões do aproveitamento da aprendizagem e com tecnologias ou seja o uso de telefones celulares todos aluno até os alunos a mesma forma bastante sobre isso que você tem a dizer sobre esse comentário do pedro gislane que quer saber como utilizar melhor o telefone sala de aula olha é smartphone ele tem muitas ainda podem ser utilizados nem a gente pode trabalhar com pesquisa pode trabalhar precisa quando com os aplicativos por exemplo já que a astronomia pode trabalhar pode usar trocando mensagens criando desafios pode olha a realidade aumentada se você tiver internet com qr code fazer uma caça ao tesouro na nossa rede a gente já tem professores que desenvolvem este tipo de atividade é transformar a atividade por exemplo de um conto de um atividades de história por exemplo numa aula identificada com um criando uma nova lógica numa outra loja que é muito mais interessante que os alunos simplesmente usando um smartphone aplicativo de realidade aumentada você cria uma caça ao tesouro e o aluno a entrar muito mais que aquilo que muitas vezes professora em faz uma atividade como essa porque ele acredita que ele não saiba é o que ele o que o aluno vai saber mais que ele é o projeto que é desenvolvido também ensinou isso que realmente algumas vezes talvez o aluno ele vai entender melhor de um aplicativo do que eu mas como vai contextualizar isso eu vou fazer isso de forma crítica isso é o professor quem consegue fazer é o aluno ele vai entender até que ele vai entender a mecânica mas como contextualiza este ponto é fazer isso melhor que ninguém é decorrente do jogo né foi quando o jogo eu vou trazer essa conversa aqui pra produtores de laranja já volto a falar com você para sua participação final não só para poder pegar um pouco da participação das nossas convidadas com as pesquisas do centro regional de estudos da unesco né avalia que a infraestrutura de escolas de informação e comunicação essa infraestrutura das escolas elas também têm algumas dificuldades olha só 99% de escolas públicas possuem computador ok 76% das escolas públicas possuem computadores disponíveis para uso com os alunos 95% de escolas públicas possuem acesso à internet mas tem um dado interessante que esse último 47% dos professores de escolas públicas deslocam um notebook para a escola o seu notebook de uso pessoal essa é uma é um protagonismo é uma é uma questão mais desafiadora o uso do equipamento é meu falou agora pouco né traga o seu equipamento para a escola traga o seu devices ponto aluno enquanto professor isto tem a mesma conjectura de traga o seu computador para a escola ou não é bem assim 47 por cento segundo pesquisa da unesco o ego é na verdade tivesse uma escola com muito acesso porque no país com tanta diferença social que a gente vive a escola também deveria ser um lugar de acesso né quanto mais pobre a comunidade mais rico deveria ser a escola ea gente vê exatamente o contrário na escola sim em lugares pobres muito pobres é sonharíamos nós que a escola tivesse todos esses equipamentos disponíveis como acesso mas não é o que acontece né os professores também precisam levar sua maquininha embaixo do braço e uma coisa muito interessante que acontece nas escolas que acho que é um dos desafios de mudar esse modelo de educação é como ela está organizada enquanto organização escolar mesmo né as salas de aulas as carteiras é o laboratório e tudo isso acaba condicionando também um modelo pedagógico a própria organização da escola ea gente tem uma cultura da escola é uma cultura escolar tão forte que fica muito difícil romper esse modelo então quer dizer que a tecnologia entre e vai modificar muitas vezes a tecnologia serve também para reforçar aquelas relações que já estão ali relações de controle autoritárias que não é de respeito de troca entre o professor e estudante mas se até que a tecnologia pode ser uma propulsora dessa mudança vem da tecnologia móvel como a gente teve o programa um computador por aluno ele a professora sala de aula e foi para dentro da sala de aula é diferente do laboratório que o professor possa pegar os meninos e lá e aí a própria organização da escola não dá conta disso porque não são contratados novos profissionais o computador quer para dar problema acho a gente de fato não vai não vai encerrar essa discussão aqui né hoje mas eu vou ter que trazer essa possibilidade para o próximo debate que está chegando ao final do nosso programa criadas e demais na sua participação o programa de hoje até uma próxima oportunidade foi um prazer ataque o meu obrigado a ir a gentileza entender nosso convite e estou aqui com muitas perguntas chegando lembrando a você de casa está acompanhando com a tela da tv o programa vai continuar ao vivo no periscópio acesse agora o perfil no twitter do canal futura o arroba canal futura o acesso também o post do facebook do canal futura que você vai poder clicá-la e responder e participar do programa por mais alguns minutinhos aqui com as nossas convidadas queria agradecer também a participação da dide islaine milhões é optar pela internet conversando com o agente do sni muito obrigado aí pela sua gentileza entre nosso convite até uma próxima oportunidade está bom e agradeço vamos ao debate de hoje fica por aqui a gente se despede de você na tv e conversa com mais alguns telespectadores alguns espectadores pela internet no pescoço pe a gente volta na próxima terça feira ao vivo às nove da noite até lá total ae

Loading